Formação Continuada

LIVRO DIDÁTICO PNLD 2017



PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE
ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICAS EDUCACIONAIS
COORDENADORIA DA EDUCAÇÃO BÁSICA
NÚCLEO  DO ENSINO FUNDAMENTAL – 6º AO 9º ANO

RELATÓRIO DA FORMAÇÃO CONTINUADA – PNLD 2017

ARTE
Este ano é a primeira vez que os  alunos  do Ensino Fundamental II recebem o livro didático do componente curricular Arte.  Os livros didáticos  apresentam conteúdos e atividades ligadas às diferentes modalidades artísticas: artes visuais, dança, música e teatro. Também apresentam unidades que tratam de manifestações culturais diversas de caráter popular e manifestações artísticas de caráter histórico, contudo o livro deve servir como um apoio e não como um guia de práticas didático pedagógicas.
Assim, a organização didática dos livros deve ser articulada de maneira aberta e flexível, seguindo em primeiro lugar as orientações pedagógicas dos conteúdos do componente curricular Arte desta secretaria, não havendo, no entanto uma ordem a ser seguida nas propostas didáticas dos livros.
A partir deste contexto, no livro “Mosaico – Arte”,observa-se que as propostas em que o estudante é levado a experimentar o contato com as técnicas convencionais do desenho e da pintura são escassas. Deste modo, no caso de a professora ou o professor se deparar com interesse por esse tipo de atividade por parte dos estudantes, é necessário buscar propostas que não sejam as enunciadas pela coleção. Ler
No livro “Arte por toda parte”, a maior parte das traduções de títulos de obras segue o padrão de como tal obra ou produto é exibido, sendo que, em casos muito célebres, o título permanece no idioma original. Porém, na coleção, foram observados casos em que o nome presente no livro não condiz com as traduções da literatura em torno de obras de arte e o nome traduzido pelas distribuidoras, no caso de títulos de filmes e, com menos ocorrência, pelas editoras, no caso de livros de ficção. Isso acontece em indicações e em legendas de imagens, sendo recomendado, no caso do exemplo se tornar significativo no desenvolvimento das aulas, que estudantes, professoras e professores procurem as diversificadas nomeações que tal obra ou produção possui.
Diante do exposto na formação continuada PNLD/2017, ficou assim constituída:


LIVROS
02/08
03/08
04/08
05/08
TOTAL


1

ARTE POR TODA PARTE

12
10
13
13
48
1º OPÇÃO

2

MOSAICO - ARTE

2
5
5
11
23
2º OPÇÃO






O PROJETO – I COLETÂNEA DE EXPERIÊNCIAS E PROCESSOS ARTÍSTICOS NAS ESCOLAS DA REME.


PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE
ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICAS EDUCACIONAIS
COORDENADORIA DA EDUCAÇÃO BÁSICA
NÚCLEO  DO ENSINO FUNDAMENTAL – 6º AO 9º ANO




PROJETO – I COLETÂNEA DE EXPERIÊNCIAS E PROCESSOS ARTÍSTICOS NAS ESCOLAS DA REME.



1 Identificação

Órgão responsável - SEMED

Núcleo do Ensino Fundamental (NUEF) – 6º AO 9º ANO.

Responsável  e assessoramento: Ana Lúcia Serrou / Maria Sônia

Oliveira da Silva.

Abrangência: alunos de Arte do 1º ano ao 9º ano do ensino fundamental  e EJA

Turnos:  matutino e vespertino.

Cronograma: maio a dezembro de 2016.

Início: 03/05/2016 /   Término: 21/12/ 2016.

Local para enviar o projeto: 

http://moodle.semed.capital.ms.gov.br/moodle/mod/page/view.php?id=8164

Local de realização:  Espaço de Formação Lúdio Martins Coelho. Materiais tecnológicos para o evento: aparelho de DVD, Internet, televisão, computador, ensino programado, data show, som e  microfones.

2 APRESENTAÇÃO

 A Secretaria Municipal de Educação do Município, no âmbito da Superintendência de Gestão de Políticas Educacionais – SUPEP  apresenta o projeto I Coletânea de Experiências e Processos Artísticos nas Escolas da REME, em consonância com o Referencial Curricular de Campo Grande, MS[1].

Com este projeto, espera-se alcançar os objetivos para além da prática, envolvendo o aprimoramento da capacidade do aluno apreender o conteúdo proposto para o ensino de Arte  e, consequentemente desenvolver uma poética própria nas produções artísticas.

3 JUSTIFICATIVA

A Arte é a área de conhecimento da educação básica comprometida  com o ensino e a aprendizagem das linguagens artísticas, com conteúdos específicos que buscam as educações estéticas e artísticas e o aprimoramento da prática pedagógica.

Partindo desta premissa, o projeto surgiu diante da necessidade de dar visibilidade às práticas dos professores de Arte, juntamente com as produções artísticas dos alunos.

Além do mais, por meio deste projeto o professor terá a oportunidade de apresentar suas experiências, novas práticas, atitudes e pensamentos transformados em ações que, possivelmente, despertem o conhecimento estético e artístico nos alunos, para a apreciação estética e cultural, revelando, assim, novos talentos e formação de público.

Ao final do projeto elaborar-se-á uma Coletânea de Experiências e Processos Artísticos, com as produções dos alunos, que será disponibilizado no formato de um livro digital, Ebook.

4. OBJETIVO GERAL

·         Promover as práticas desenvolvidas no ensino de Arte nas Escolas da REME

4.1 Objetivos  específicos:

·         Apropriar do conhecimento da articulação entre teoria e prática artística.

·         Compreender a Arte como saber cultural e estético gerador de significação e integrador da organização do cotidiano e da própria identidade.

·         Desenvolver a criação e autonomia na produção artística em diversas linguagens artísticas.

·         Entender a Arte como forma de construção poética que adquire sentido em um contexto sociocultural.

·         Desenvolver a educação estética  e artística dos alunos do ensino fundamental.

·         Elaborar uma coletânea com as experiências dos professores, por meio das produções artísticas dos alunos.

4.2 Público Alvo

·         Todas as escolas da Rede Pública Municipal de Campo Grande, MS, que aderirem ao  Projeto I Coletânea de Experiências e Processos Artísticos nas Escolas da Reme.

5. PLANO DE AÇÃO

O ensino da Arte é área do conhecimento em constante construção, segundo o Referencial (2008), do ensino de Arte da REME, ela é um componente curricular, com história e questões metodológicas próprias; se articula com outras áreas como a Filosofia, a Pedagogia, a História, a Psicologia, a Comunicação Visual, a Estética, entre outras. Tal ensino deve propiciar o desenvolvimento de um olhar mais crítico do aluno, possibilitar uma leitura de mundo por meio da consciência histórica e da reflexão estética sobre os momentos, as ideias, as produções do homem, possibilitando em que o processo criativo do aluno se alie ao processo de socialização do saber e dos bens estéticos e artísticos.

Dentro desta perspectiva os conteúdos desenvolvidos em sala de aula devem manter a relação entre a teoria e a prática artística e estética; entre o fazer e o conhecer; entre a cognição e a sensibilidade; e na criação e a  percepção da Arte como riqueza humana na construção e produção da humanidade.

É importante que o ensino da Arte na escola exerça uma   função social, por meio de prática pedagógica calcada na abordagem social dos conteúdos cujo o conhecimento teórico-prático tem origem nas necessidades sociais.

A escola pode ser um espaço de construção de  práticas de prazerosas, criativas, autônomas e plurais,  diante disso é importante que o professor proponha o criar e recriar formas expressivas, integrados à percepção, imaginação, reflexão e sensibilidade, para que o aluno possa conhecer Arte, enquanto necessidade social.

Diante do exposto, para a realização deste projeto,  as práticas desenvolvidas em sala de aula devem trabalhar conteúdos, propostos para o Ensino de Arte da REME, que buscam despertar os alunos para as questões sociais, com um olhar crítico e sensível e que contribuirá para o desenvolvimento afetivo-emocional, a partir da realidade em que o professor e o aluno vivem.

5.1 Promoção

A coletânea poderá contar com as quatro linguagens artísticas, Música, Artes Visuais, Dança e Teatro, porém, o professor deverá apresentar suas práticas na área que é habilitado.

O professor tem liberdade para a escolha do tema, a metodologia e as produções artística, com registro/comprovação do processo e experiências realizadas em sala de aula, nas  Seguintes etapas da Educação Básica:

·       Ensino Fundamental inicial  (1º ao 5º ano);

·       Ensino Fundamental final (6º ao 9º ano);

·       Educação de Jovens e Adultos – EJA.

5.2  Plano de desenvolvimento

01 a 25/06 - Lançamento e divulgação do projeto.

30/06 a 20/09 - Período de adesão da escola ao projeto via e-mail: artessemed@gmail.com

20/07 a 03/10 - Desenvolvimento  do projeto nas escolas, acompanhamento dos planejamentos desenvolvidos, observações e registros pelos professores.

03/10 a 24/10 - Recebimento dos trabalhos e release dos trabalhos.

24/10 a 31/11 - Avaliação pela comissão.

07/11- Divulgação dos resultados.

08/11 – 12/12 - Editoração, formatação e publicação.

21/12 - Lançamento da I Coletânea de experiências e processos artísticos nas escolas da REME.

6. QUANTO A AVALIAÇÃO

A metodologia e as produções artísticas serão  acompanhadas mediante relatório do supervisor/ coordenador, e pelo responsável do projeto na escola e técnico responsável do NUEF(6º ao 9º). Para tanto, serão utilizados alguns critérios para a classificação na coletânea (ver regulamento).

1 OS PARTICIPANTES

Poderão se inscrever no projeto as atividades  realizadas  no horário regular das aulas nas linguagens: Música, ou Artes visuais, ou Dança, ou Teatro, porém o professor deverá apresentar suas práticas na área que é habilitado.

O professor tem liberdade para a escolha do tema,  da metodologia e as produções artísticas, individual ou em parceria com outro professor.

Os professores  poderão apresentar trabalhos individuais ou de forma coletiva, ou seja com outro (os) professore (es) de Arte, nas seguintes etapas da educação básica:

·         Ensino Fundamental anos iniciais (1º ao 5º ano).

·         Ensino Fundamental anos finais (6º ao 9º ano).

·         Educação de Jovens e Adultos – TRAJE.

1.1 A participação  será por escola e compreende quatro fases descritas abaixo:

1.2 - 2ª Fase – Da forma de apresentação dos projetos:

  1.1.1 - 1ª Fase ‐ Período de adesão:

·         A escola deverá encaminhar o nome número e de professores de Arte que participarão, por meio da ficha de inscrição no e-mail:

http://moodle.semed.capital.ms.gov.br/moodle/mod/page/view.php?id=8164

ou nucleodeartesemed@gmail.com

1.2 - 2ª Fase – Da forma de apresentação dos projetos:

a.     Termo de autorização do uso da imagem dos alunos.

b.    Currículum do professor proponente.

c.     Release da proposta de trabalho desenvolvido: como surgiu o tema? como foi realizado? Quais foram suas motivações? Quais foram as  etapas de desenvolvimento estratégico? Como foi desenvolvido as  produções artísticas dos alunos? Como se deu a eleição das expectativas de aprendizagem, instrumentos e processo de avaliação?

d.    Portfólio - atendendo às seguintes indicações deverá conter no mínimo 10 páginas; tamanho e formato são de livre escolha do professor, seguir o modelo planejamento (em anexo), explicitar os conteúdos, todo o processo de concepção, metodologia;  avaliação e finalização.

e.    Documentos comprobatórios da efetiva realização da  prática  (fotos, ou vídeos, ou pen drive) buscando sempre a melhor qualidade de reprodução das imagens. Obs.: Para as práticas com aulas de música, teatro e dança  é obrigatório um registro em vídeo, ou  eletrônico e/ou virtual, enviado em uma mídia como CD ou DVD ( Somente serão aceitos nessas mídias práticas com duração máxima de 20 minutos).

f.      Os documentos descritos acima deverão ser enviados para o seguinte: nucleodeartesemed@gmail.com

1.3 - 3ª  Fase – Processo de seleção

Processo de análise e seleção dos trabalhos enviados estarão sob a responsabilidade dos técnicos do currículo de Arte do Núcleo do Ensino Fundamental (NUEF) 6º ao 9º ano.

Serão classificados os projetos que privilegiaram o processo de construção do conhecimento em Arte, apresentando consistência pedagógica no desenvolvimento dos processos de ensino e aprendizagem, evidenciando atitude investigativa e propositiva dos professores e de seus alunos, além de apresentar coerência nos processos de avaliação das aprendizagens propostas.

1.3.1 - Critérios de seleção: Serão levados em consideração os seguintes critérios para a seleção:

1.     Explicitação dos modos de planejamento em todas as etapas das aulas, tema, etapas de desenvolvimento, estratégias educativas, produções dos alunos, eleição das expectativas de aprendizagem e instrumentos e processo de avaliação (modelo em anexo).

2.     Consideração do processo criativo do aluno, valorização de sua participação em momentos de discussão, tomadas de decisão no processo de trabalho.

3.     Abordagem social dos conteúdos, sem perder o foco da Arte como área de conhecimento.

4.     Conteúdos trabalhados: devem explicitar claramente o passo a passo da situação de aprendizagem oferecendo uma narrativa visual e escrita da experiência, processo de concepção, a metodologia utilizada, as reflexões feitas pelo professor e por seus alunos, a descrição do processo de avaliação  explicando como o professor e seus alunos finalizaram suas produções.

5.     É importante o professor destacar a bibliografia e pesquisa de referência utilizada.

6.     Coerência com o Referencial Curricular da REME.

7.     Consistência nas estratégias de ensino, indicadores de que as expectativas de aprendizagem foram atingidas, decisões do professor que favoreceram a realização dos objetivos propostos, evidenciando a aquisição de novos conhecimentos do professor e dos alunos.

8.     A Comissão de Avaliação, responsável pela seleção dos classificados, é soberana e que são irrecorríveis.

As práticas artísticas dos professores selecionados serão divulgadas  diretamente na  escola:

nucleodeartesemed@gmail.com

1.4. - 4ª Fase – Editoração, formatação e publicação.

a.     Cabe aos promotores a responsabilidade de divulgação e gestão do livro digital – Ebook.

b.    Ao se inscreverem, os participantes autorizam automaticamente a utilização e divulgação dos dados fornecidos e dos documentos comprobatórios enviados, outorgando a esta secretaria todos os direitos de utilização, edição e divulgação por todos os meios da mídia: imprensa, jornais, boletins, revistas, internet, rádio e televisão, sem restrição ou ônus de espécie alguma.

c.     Os participantes concordam, desde já, com a utilização de seus nomes, imagens e som de voz, em qualquer tipo de mídia e peça promocional, para fins de divulgação da I Coletânea de Experiências e Processos Artísticos nas Escolas da REME, sem que isso traga qualquer tipo de ônus para os promotores.

d.    As questões não explicitadas neste regulamento serão devidamente analisadas e a comissão julgadora ficará a cargo dos técnicos de Arte do NUEF.

1.5.  Critérios para avaliação do projeto

Para estabelecer uma unidade no ensino de Arte, desenvolvido nas escolas Municipais de Campo Grande, os trabalhos precisam seguir os seguintes encaminhamentos:

a.     Toda ação planejada deve apresentar os conteúdos articulados aos eixos, conforme o Referencial Curricular.

b.    Planejamento de acordo com orientações curriculares: objetivos, conteúdos metodologia e avaliação.

c.     Todos os planejamentos devem utilizar o modelo proposto.

1.5.1  Motivo de desclassificação:

Serão desclassificados os trabalhos e ou atividades que não atendam aos critérios estabelecidos neste regulamento e cuja documentação comprobatória não apresente possibilidade de compreensão do processo ou desconsidere a Arte como área principal da proposta concorrente.

·         Projeto que não apresentar a documentação exigida para participação neste concurso dentro do prazo previsto.

·         Projeto que não seguir os critérios deste regulamento.

1.6 - 5ª Fase - Evento de lançamento da I Coletânea de Experiências e Processos Artísticos nas Escolas da REME.

Espaço de Formação Lúdio Martins Coelho, no dia 21 de Dezembro 2016.

Todos os projetos finalistas receberão certificado de participação e uma publicação de Arte, no livro digital E-book.

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO  PLANEJAMENTO OU PLANO DE AULA QUE SERVIRÃO COMO CRITÉRIOS PARA ACOMPANHAMENTO

Tema - A escolha dos temas deve estar em consonância com os conteúdos a serem trabalhados.

Conteúdos conceituais - O professor deve utilizar os conteúdos  desenvolvidos em sala de aula. Ter clareza na hora de escolher os conteúdos, atentando-se para o seguinte questionamento: quais conhecimentos estéticos e artísticos o aluno deverá atingir com os conteúdos propostos?

Procedimentos didáticos - A partir dos objetivos que pretende alcançar o professor deve  apresentar como foi desenvolvida a sua metodologia.

Sugere-se levantar algumas situações problemas para fazer  reflexões sobre eles e ações que busquem solução para a concretização dessas reflexões, incentivar uma reflexão sobre crítica e autônoma, gerando ações de intervenção social passíveis de serem viabilizadas.

Eixo I – Compreensão Histórica e cultural que engloba as manifestações artísticas que abordam valores estéticos historicamente construídos, e os elementos compositivos e constitutivos das linguagens artísticas.

Este eixo deve priorizar uma aprendizagem com da participação ativa dos estudantes,  vivenciando as situações-problema, refletindo sobre elas e tomando atitudes diante dos fatos.

Eixo II - Produção e formas de expressão artística que envolve o aspecto do fazer, da prática artística, do experienciar materiais e tecnologias de acordo com as diferentes formas de expressão artística, porém deve ser articulada ao eixo compreensão histórica e cultural da Arte, ou seja, ao conhecimento das manifestações históricas da Arte e dos elementos compositivos das linguagens artísticas.

A produção estética e artística permite ao aluno compreender como os elementos das linguagens artísticas se materializam nas linguagens artísticas, além de propiciar condições para romper as fronteiras da sua vida cotidiana e incorporar o exercício da reflexão sobre a Arte à sua atividade de produção artística de acordo com a poética de cada aluno.

Avaliação – O professor deverá relatar como se deu o processo. Perceber se os conceitos aprendidos permitem ao aluno vivenciar o conhecimento, elaborar generalizações, buscar regularidades ressignificando e relacionando a dimensão conceitual do conteúdo numa perspectiva artística, criativa e produtiva.


MODELO DE PLANEJAMENTO

TEMA:  ______________________________________________________________

CONTEÚDO:____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

OBJETIVOS:____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

PROCEDIMENTOS  DIDÁTICOS: _________________________________________
_________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

AVALIAÇÃO:_________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

RECURSOS MATERIAIS:
____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

OBSERVAÇÕES:______________________________________________________
_____________________________________________________________________





[1] Referencial Curricular do Ensino Fundamental (3º ao 9º ano). Campo Grande, MS, 2008.